Sobre nós

A cidade de Porto Alegre possui uma inegável vocação na área da saúde, com excelentes hospitais e, principalmente, recursos humanos altamente qualificados, tanto na assistência, quanto na tecnologia. Um exemplo é o Quarteirão da Saúde composto por um complexo de 7 hospitais (ISCMPA) e uma universidade federal (UFCSPA), que une a assistência, o ensino e a pesquisa ao desenvolvimento tecnológico. O Centro de Inovação Tecnológica em Saúde tem como objetivo potencializar a vocação da saúde em Porto Alegre, através do desenvolvimento tecnológico nesta área, abrigando e desenvolvendo um ecossistema de inovação aberta.

Nossa Infraestrutura

Nossa infraestrutura conta com um ambiente de co-working, espaço maker e incubação de 552 m². O ambiente do Centro de Inovação Tecnológica em Saúde é apenas um portal para explorar o ecossistema de inovação do quarteirão da Saúde que conta com as instalações da Santa Casa e UFCSPA, dentre as quais possuem os seguintes espaços:

Infraestrutura da Santa Casa
Vista do interior da Santa Casa
Infraestrutura da UFCSPA
Vista do Campus da UFCSPA

7 Unidades Assistenciais

280 Consultórios

1023 Leitos

53 Salas Cirúrgicas

9 Unidades de Terapia Intensiva

Laboratórios de Biociências

Laboratórios de Estudos em Reabilitação

Laboratórios de Informática

Centro de Simulação Realística

Nosso time

Este é o time responsável pelo funcionamento e expansão do CITS

Foto de Carlos Klein, Coordenador do Instituto Santa Casa de Ensino, Pesquisa e Inovação

Carlos André M. Klein

Coordenador do Instituto Santa Casa de Ensino, Pesquisa e Inovação

Economista, Mestre em Administração. Mentor, Investidor e Gestor em Educação, Investidor Anjo.

Foto de Cristiano, Coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica e Empreendedorismo em Saúde da UFCSPA

Cristiano Bonato Both

Coordenador do NITE Saúde - UFCSPA

Professor no Departamento de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas da UFCSPA. Possui pós-doutorado em Ciência da Computação pela UFRGS.

Foto de João Carlos, Gestor do CITS pela Santa Casa

João Carlos C. da Silveira

Gestor do CITS pela Santa Casa

Físico, B.Sc. e M.Sc. Atuou em inovação, gestão de C&T e TI, captação de recursos, professor de Física e Computação, pesquisador em telemedicina.

Foto de Vinícius, Desenvolvedor da Webpage do CITS

Vinícius Bonetti Franceschi

Desenvolvedor da Webpage

Graduando em Informática Biomédica pela UFCSPA. Bolsista de iniciação científica PIC/UFCSPA e grande entusiasta da cultura empreendedora.

Foto de Dierli, Designer da Santa Casa

Dierli Santos Muller

Marketing Digital da Santa Casa

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Unisinos, possui experiência em marketing digital, redes sociais e conteúdo web.

Princípios fundamentais

O Centro de Inovação é baseado em modelos de negócio consagrados, como:

Princípio da Inovação Aberta e sua descrição

Inovação Aberta

A Inovação Aberta pode ser descrita como: o processo de inovação no qual indústrias e organizações promovem ideias, pensamentos, processos e pesquisas abertos, a fim de melhorar o desenvolvimento de seus produtos, prover melhores serviços para seus clientes, aumentar a eficiência e reforçar o valor agregado.

Princípio da orientação a desafios e sua descrição

Orientação a desafios

A atuação do CITS é voltada à resolução interdisciplinar de problemas reais da assistência e apoio, formulados como desafios. A interdisciplinaridade é entendida como "resolução de problemas entre ciência, tecnologia e sociedade" e como "orientação para problemas além das restrições disciplinares".

Princípio da Ambidestreza e sua descrição

Ambidestreza

Um ecossistema de tecnologia em saúde é naturalmente interdisciplinar, ou seja, todos os envolvidos sabem sobre sua especialidade, mas todos devem ter ambidestreza para melhorar suas capacidades com o novo e executar várias atividades com o mesmo grau de atenção e colaboração.

Nossos Parceiros

Saiba mais sobre nossa abordagem Orientada a Desafios!

Desafios

Nossos programas

Programas desenvolvidos pelo Centro de Inovação!

Desafios Health.idea

  1. Coleta de informações (de pacientes) na Beira do Leito
  2. Gestão de Filas de Leitos e Bloco Cirúrgico
  3. Dimensionamento da Enfermagem
  4. Relação com Médicos
  5. Relação com Pacientes

Descrições dos desafios

1. Coleta de informações (de pacientes) na Beira do Leito
As informações do paciente são coletadas manualmente diariamente. A posteriori, estes dados são inseridos no PEP – Prontuário Eletrônico do Paciente em computador que fica no posto de Enfermagem. Existe um intervalo de tempo considerável entre a coleta e digitação. Além disso, existe o retrabalho e o risco de erro. O desafio é viabilizar uma inserção direta de dados com utilização de tecnologias digitais, produzindo informação em tempo real, reduzindo retrabalho e riscos de erros decorrentes de transcrição. Em geral, os aparelhos utilizados para coletar sinais do paciente são eletrônicos e utilizam displays. [PA, FR, FC, T, escalas assistenciais, etc].

2. Gestão de Filas de Leitos e Bloco Cirúrgico
A correta gestão da fila de leitos é pré-requisito para uma boa gestão do bloco cirúrgico. As cirurgias não-ambulatoriais, para serem realizadas, necessitam de leitos liberados para acolher os pacientes. Hoje, já utilizamos uma solução que gerencia a higienização dos leitos quando a ocorre a alta do paciente e que avisa quando o leito estará disponível com certa antecedência. Entretanto, este sistema não prioriza os pacientes que estão aguardando leito. O impacto dessa incerteza no funcionamento do bloco cirúrgico é direto. Não há ferramenta digital para a alocação de cirurgias nas diversas salas cirúrgicas.

3. Dimensionamento da Enfermagem
Num hospital de alta complexidade como a Santa Casa, atendemos pacientes com perfis muito diversos. O nível de cuidado necessário varia conforme a enfermidade e a situação do paciente. Neste contexto, o dimensionamento dos recursos de enfermagem é crucial para garantir a segurança na assistência aos pacientes. A Santa Casa desenvolveu estudo para melhor determinar a efetiva carga de trabalho da enfermagem. Entretanto, não temos uma ferramenta digital capaz de determinar de maneira dinâmica esta carga de trabalho e que possa auxiliar na alocação dos recursos de enfermagem.

4. Relação com Médicos
A Santa Casa tem um corpo clínico da ordem de 3.000 médicos entre corpo clínico aberto, profissionais contratados e residentes. Necessitamos de um ponto focal onde estes médicos possam ter acesso aos principais aspectos de sua relação com a Santa Casa: agenda, dados de seus pacientes (de dentro e de fora da instituição), assinar eletronicamente documentos com nível extra de segurança, comunicar-se com colegas e com a equipe multiprofissional, além de acompanhar seus honorários.

5. Relação com Pacientes
A Santa Casa faz mais de 6.000.000 de atendimentos por ano entre consultas, exames, procedimentos e cirurgias. São mais de 50.000 hospitalizações/ano. Necessitamos de um ponto focal de relacionamento com os pacientes e onde eles possam:
1) fazer o agendamento de consultas (sistema em implantação);
2) buscar o resultado de exames (em funcionamento);
3) fazer o check-in;
4) enviar feed-backs ao hospital de seus quartos de internação;
5) onde os familiares possam ter informações sobre a evolução do paciente.

Desafios Startup Lab Sebrae

  1. Relacionamento com os médicos
  2. Captura e gestão dos pacientes
  3. Controle de higienização de mãos nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI)
  4. Preenchimento manual de ficha pré-operatória

Descrições dos desafios

1. Relacionamento com os médicos
Com aproximadamente 3 mil profissionais, o acompanhamento da evolução dos pacientes fica registrado no computador, então os profissionais precisam anotar as informações no papel, gerando lentidão nos processos.

2. Captura e gestão dos pacientes
A Santa Casa tem seu prontuário eletrônico implantado no sistema de gestão ERP TASY. Há, entretanto, uma grande quantidade de informação que não está disponível para análise de qualidade assistencial e para pesquisa clínica ou acadêmica. Com isso, a extração de informação é um processo lento.

3. Controle de higienização de mãos nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI)
Os participantes tem que desenvolver soluções de baixo custo e de fácil implementação que levem à observância dos protocolos de higienização das mãos por meio do monitoramento da utilização de álcool na prática assistencial.

4. Preenchimento manual de ficha pré-operatória
Os participantes devem reverter o processo manual de preenchimento da ficha de avaliação pré-operatória, minimizando as dificuldades na hora de passar as informações escritas para o computador, como a falta de exatidão.

Programas em parceria

Saiba quais são os Programas que apoiamos!

Eventos Realizados

Eventos que já foram realizados pelo Centro de Inovação

Localizado no Quarteirão da Saúde

O Centro de Inovação Tecnológica em Saúde localiza-se na Rua Sarmento Leite, nº 309, em Porto Alegre. Este é um local de confluência das mentes mais brilhantes, provenientes da Santa Casa, da UFRGS e da UFCSPA, que se localizam nas imediações.

Entre em contato